segunda-feira, 14 de abril de 2014

matadouro

[demetrios galvão]
(diálogo com o livro “entrega a própria lança 
na rude batalha em que morra”
do poeta adriano lobão aragão)


a província diz não aos seus filhos,
é rude e árida, mesmo quando farta e molhada.
entoa liturgia de campo arrasado.


a província tem canto maldito.
não hospeda sementes em seu leito.
exporta desertos para quem mal diz sua sina.


a província é geografia esquecida.
nenhum coração palpita por seu mapa.
nas suas rotas corre sangue de matadouro.


a província deflagra dizimações.
cultiva um cemitério farto.
sisuda e quente, cozinha a própria cria.



____________________
Demetrios Galvão, habitante da província de Teresina (PI), é historiador e poeta. Publicou os livros Cavalo de Tróia (2001), Fractais Semióticos (2005), Insólito (2011), Bifurcações (previsto para 2014) e o cd Um Pandemônio Léxico no Arquipélago Parabólico (2005). Participou do coletivo poético Academia Onírica e foi dos editores da AO-Revista (2011-2012). Tem poemas publicados em diversos portais e revistas. Atualmente é um dos editores da revista Acrobata.

Um comentário:

Skyline Spirit disse...

pretty nice blog, following :)