quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

nesta terra teu canto te assiste entre sina e silêncio


[adriano lobão aragão]


nesta terra teu canto te assiste entre sina e silêncio
em lira de fio breve que tenso verso em ti resiste
desdobrando-se o dia persiste em dízimo lento

nesta terra teu canto te roendo em partes e inteiro
como o abrigo que encontrou num peito saudoso e intenso
estando Ruth posta em tormento em meio ao trigo alheio

nesta terra teu canto desfeito desfaz tua dor
nos pés inchando todo ardor pelo caminho estreito
oráculo devorando sem receio teu genitor

neste canto prepara entre silêncio e sina
estigma do enigma que cego te redime



[in Entrega a própria lança na rude batalha em que morra, 2005]

Nenhum comentário: