sábado, 5 de novembro de 2011

Aboio: O que tem a dizer um vaqueiro






Na sabedoria popular aprendemos que ”Um aboio mal dado / Bota a perder uma boiada”. Pois bem, aboio é coisa séria.

Damos conta de dois tipos de aboio no Piauí: O aboio pé-de-serra – cantado praticamente sem versos, começando com “ê boi”, daí segue um vocalize de notas semitonadas que muito lembram as melodias orientais, misto de lamento, desabafo e canto. No aboio com repente, o vaqueiro canta em versos, geralmente sextilhas da tradição oral, loas e rompantes memorizados nas conversas dos caboclos ou mesmo estrofes de cordel decoradas. Há também aqueles que criam na hora, como fazem os cantadores de repente na viola.

Luiz Gonzaga é certamente um dos maiores divulgadores dos valores sertanejos que exaltam o aboio. Dentre muitas das suas canções, podemos citar A Morte do Vaqueiro, em parceria com Nelson Barbalho, de 1963, música que se tornou símbolo da missa do vaqueiro no nordeste. Começa com um aboio: Êh! Gado, ôi! Êh! êh! êh! êh! / Numa tarde bem tristonha / Gado muge sem parar / lamentando seu vaqueiro / Que não vem mais aboiar (...). Citamos ainda Aboio Apaixonado (1956) e Aboios, em parceria com Onildo Almeida, de 1992.

Na canção intitulada Piauí, de 1952, o Rei do Baião cantou os versos do piauiense Sylvio Moacir de Araújo: O vaqueiro do sertão / Que faz do aboio uma canção (...)
Ai, ai, ai, ai / Que saudades do Piauí / Ai, ai, ai, ai / Qualquer dia estarei por ai (...).

Neste canto especial do vaqueiro do sertão encontramos mais do que um meio eficaz de comunicação entre o homem e o gado. O aboio é uma forma de relaxar do cansaço, é a maneira mais prática que o sertanejo tem de entrar em contato com seu interior, de acalmar a alma, dissipar as emoções, harmonizar-se com seu ambiente na labuta do seu dia-a-dia.

            Além de instrumento de animação, estímulo, força para enfrentar os desafios, referência de localização para a vaqueirama na mata, o aboio misticamente soa como uma materialização do arauto, aquela forma de oração em poucas palavras, característica essencial para se conhecer um vaqueiro de verdade. O aboio é o que tem a dizer o vaqueiro.

Agora lembro como é simples e rápida a resposta de um bom vaqueiro. Na ocasião o vaqueiro perguntou ao cidadão estudado:
_ Doutor, qual é nossa missão aqui na terra?
O doutor divagou respondendo:
_ É... De acordo com a vocação de cada um, a missão depende da pessoa...
_ Não, doutor, acudiu o vaqueiro, nossa missão aqui na terra é uma só: fazer o bem. O resto a gente faz se der tempo.

            Outra. Dessa vez foi a repórter da televisão:
_ Seu Hermógenes, como é que faz pra ser o primeiro a pegar o boi na mata?
_ Minha filha, é só não ter juízo e correr sem medo...
           
Êh! Gado, oi! Êh! Êh! Êh! Êh!





*Vagner Ribeiro é músico piauiense e pesquisador da cultura popular.
vagnerribeirol@yahoo.com.br

Nenhum comentário: