quinta-feira, 29 de setembro de 2011

eu menti

[Virgínia Boechat]



eu menti
não tem algas nessa baía

não há sinal da areia que um dia abri
em arco e nem mesmo há no mundo
boca que seja minha

eu inventei as tardes em que tentei te esquecer
e tua lembrança afogada de mim

amor eu fingi ruas enquanto falávamos
e meia dúzia de meias explicações tuas

eu blefei todas as linhas
que eu tive para te tentar
acreditar em meio a chumbo e matéria
orgânica em decomposição





[in Prelúdio para arco e flecha, Oficina Raquel, 2008]

Nenhum comentário: