quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Jogo de sombras
Ian Curtis
Tradução de Gleiton Lentz
Edições Nephelibata
São Paulo, 2010




De nada lembro

Nós fomos estranhos.
Nós fomos estranhos, por tempo demais, por tempo demais,
Nós fomos estranhos, por tempo demais.
Violento, violento,
Fomos estranhos.

Cansados todo o tempo, apenas passando o tempo,
Eu no meu próprio mundo, sim você aí ao lado,
As lacunas são enormes, olhando de cada lado,
Nós fomos estranhos por tempo demais.

Violento, mais violento, a sua mão quebra a cadeira,
Move-se sob reação, então mergulha em desespero,
Preso em uma jaula e rendido cedo demais,
Eu no meu próprio mundo, aquele que você conhecia,
Por tempo demais.
Nós fomos estranhos por tempo demais.
Nós fomos estranhos,
Nós fomos estranhos por tempo demais,
Por tempo demais.

Nenhum comentário: