sábado, 25 de junho de 2011

Sobre a coceira que se alastra pelos cofres públicos

[renato zagrel]



Se dá nestes cofres públicos
igual coceira do mato
que dá no cu do macaco,
igual buraco sem fundo.
Se dá nos públicos cofres
ânsia e vício similar
que acomete o marajá:
ignora fome de pobre
não há dinheiro que sobre
se a coceira é de gastar.

Nenhum comentário: