segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Woody Allen e o cinema americano



"As gerações mais novas não são tão chegadas a cinema, não são letradas em cinema, nem conhecem os grandes filmes, a ideia que fazem do que são os filmes bons mudou. Não estou fazendo nenhum juízo de valor, apenas é diferente da minha. O cinema de que eles gostam não me interessa. Não estou dizendo que não existam alguns filmes bons todo ano, existem - mas fazem centenas de filmes, e uns dois ou três filmes americanos bons se esgueiram pelo meio, em geral de gente independente, mas no mais das vezes são os filmes europeus ou estrangeiros - podem ser iranianos, chineses, mexicanos agora - que são interessantes. E só você assiste. Telefono para a Keaton em Los Angeles e digo: "Você viu isso?" E ela diz que não foi lançado lá, ou que não sabe onde está passando. (...) Bom, se eu fizesse uma lista dos dez melhores filmes já feitos, com a exceção de Cidadão Kane, não haveria nenhum outro filme americano."

[Primavera de 2005]

[Conversas com Woody Allen, Eric Lax, 2ª edição, cosacnaify, 2009. pág 332-334] 

Nenhum comentário: