sexta-feira, 14 de maio de 2010

da provocação

[adriano lobão aragão]


Provocar também é uma necessidade, principalmente nas províncias em que nada acontece; ou se acontece ninguém dá atenção mesmo. A não ser que alguém, por sua conta e risco, resolva pingar algum veneno. O risco maior é a provocação gratuita sobrepor-se à crítica honesta. Mas afinal, questionar é preciso; concordar não é preciso.

Nenhum comentário: