terça-feira, 6 de janeiro de 2009

6 poemas de Sebastião Edson Macedo [02]

- Publicado em amálgama #6, março de 2008



_______________________
Sebastião Edson Macedo nasceu em 1974 em Floriano, interior do Piauí.
Mora atualmente no Rio de Janeiro, onde publicou o livro
cego puro sol na antologia 8 poetas (UFRJ / FL, 2004)
e para apascentar o tamanho do mundo (Oficina Raquel, 2006).




- Os poemas a seguir foram extraídos de para apascentar o tamanho do mundo.



UMA COISA OUTRA COISA

uma coisa é esse poema agora
chamar o meu amigo para dentro

muitas são as páginas da gameleira
águas que se passam em mim

sei de alfazemas uma reza forte
para desamarrar passarinho

e porque eu cato folhas na rua

outra coisa é abrir a casa
deixar esse poema pra depois


________



ALÉM DO BALÉ

rush na gameleira
balbuciam pardais

da poltrona dos galhos
a suspensão da tarde
sem fundo

da margem
do mundo
o resumo do cais


________



POEMA PARA MIZA

a gente adquire infância
ouvindo a prosa vermelha das tias viúvas
dando de comer às tias viúvas
levando as tias viúvas para a beira da janela

a gente adquire nosso corpo tomando banho junto

dos versos verdes no açude santo
do chão sapecado de conversa
da correria pela parede
a gente adquire raiz
e pássaros

Nenhum comentário: