domingo, 7 de dezembro de 2008

um poema de Durvalino Couto Filho




- Nestes tempos de art. 226 [aquele da literatura piauiense, aquele que carece de regulamentação... etc etc], prefiro recordar um poema de Durvalino Filho.



NÃO SEREI CLEMENTE
[Durvalino Couto Filho]

Não existe literatura
no Piauí
em Sampa
ou Singapura
quando
apenas
retoco
minha obra
única
com um toco
de pena,,,,,,,,
,,,,,,,,,,,,,,,,,,
como quem bota florzinhas
no próprio túmulo


[Os Caçadores de Prosódias, 1.ª edição, 1994. p 107]

Nenhum comentário: