domingo, 9 de novembro de 2008

Maneira simplérrima de destruir uma cidade



Maneira simplérrima de destruir uma cidade



Esperar, escondido no gramado, que uma grande nuvem da espécie cúmulo se situe sobre a cidade detestada. Disparar então a flecha petrificadora, a nuvem se transforma em mármore e o resto não merece comentário.




[Julio Cortazar, A volta ao dia em 80 mundos, tomo I, tradução de Paulina Wacht e Ari Roitman, Civilização Brasileira, 2008. p 17]

Nenhum comentário: